Home
Foundation
Events

Summer Sessions
Staff
Press
Articles
Shopping
Gallery
Contact Us



Article

Sobre as organizações de imigrantes brasileiros na Holanda
Neyde Lantyer

As organizações de imigrantes brasileiros na Holanda podem ser classificadas, na minha opinião, em três tipos diversos. As mais recorrentes se voltam à facilitação da convivência no estrangeiro realizando festas, encontros ou atividades similares. Sua função está diretamente vinculada ao favorecimento do “exercício” da saudade, através da celebração de festejos populares brasileiros, jogos de futebol, capoeira (das mais populares e organizadas), rodas de música, etc. Essas organizações “recriam” espontaneamente um pedaço do lar no estrangeiro, proporcionando apoio emocional indireto aos cidadãos brasileiros expatriados.Tais organizações não elaboram, necessariamente, qualquer reflexão sobre a condição do imigrante ou as consequências do seu afastamento do Brasil.

Um segundo tipo de organização é a que persegue objetivos de caráter social, promovendo apoio concreto, oferecendo informações relevantes, aconselhamento, e favorecendo a criação de rêdes de suporte para os recém-chegados ou os ilegais.
O papel dessas organizações é inestimável, devido ao grau de necessidade que, sequer, está em condições de ser avaliado com fidedignidade, em função da ausência de estatísticas reais sobre imigrantes ilegais e da fragilidade dos meios oficiais para a sua proteção. Entre essas organizações encontram-se grupos religiosos, websites informativos (o Brasileiros na Holanda, entre outros), jornais (o extinto Papagaio e a revista Sem Fronteiras), além de um número de organizações de ajuda menos conhecidas, funcionando em bairros e cidades do interior.

Na área cultural, existem alguns grupos que promovem apresentações e espetáculos e tambem, em menor escala, eventos acadêmicos. São iniciativas de diversas modalidades, partindo de grupos ou de indivíduos ligados à instituições, empresas ou universidades, atuando nas diversas disciplinas de arte e cultura. Há as histórias de sucesso individuais, assim como há tambem grupos culturais e artísticos realizando trabalhos de grande relevância (o Teatro Munganga é um deles).

A atuação da Fundação A Hora do Brasil se aproxima do último grupo e, no entranto, tambem dele se diferencia pela proposta única de fazer, continuamente, uma reflexão da sociedade e da cultura brasileiras, como base da sua atuação na Holanda. A organização se propõe a, não apenas organizar eventos de sucesso nas áreas da arte e da cultura, mas tambem a garantir que o sucesso dos eventos realizados se reverta na construção de uma imagem mais profunda do Brasil contemporâneo, sua realidade e sua diversidade.

O nome A Hora do Brasil (controvérsias sobre referências históricas a parte) é traduzindo em holandês como Het Momentum van Brazilië, o que não deixa de ser interessante por remeter ao bom momento econômico por que passa o Brasil atualmente. Sob esse nome e graças ao esforço dos seus membros, a fundação tem crescido, desenvolvendo um trabalho de alta qualidade, tendo por base a cultura brasileira.

Ao valorizar a cultura brasileira e ao apresentar trabalhos relevantes de artistas, acadêmicos e profissionais brasileiros vivendo na Holanda, a organização contribui para com o respeito aos imigrantes brasileiros vivendo no país, abrindo novos espaços para sua integração na sociedade holandesa. Ao mesmo tempo contribui para o estreitamento dos laços culturais entre os dois países, através da ampliação geral do interesse no autêntico Brasil.

 

 

.